Equidade de gênero: a chave para um futuro mais promissor

Equidade de gênero: a chave para um futuro mais promissor

Na Lab, vivemos nosso dia a dia e traçamos nossas ações a partir do que queremos ver no mundo. Por isso é tão importante para nós o tema da equidade de gênero, pois não acreditamos em um futuro auspicioso sem as mulheres.

Equidade de gênero: a chave para um futuro mais promissor

A desigualdade de gênero é um dos desafios mais urgentes que enfrentamos enquanto sociedade. Para acelerar as mudanças e equilibrar essa balança ainda tão desigual, é preciso diálogo, compreensão plena do assunto e ações que façam de fato diferença, ainda que em pequenas esferas. 


Na Lab, vivemos nosso dia a dia e traçamos nossas ações a partir do que queremos ver no mundo. Por isso é tão importante para nós o tema da equidade de gênero, pois não acreditamos em um futuro auspicioso sem que as mulheres - todas e cada uma delas - possam exercer o máximo de seu potencial e liberdade. Equidade, inclusão e valorização das mulheres na tecnologia são pilares primordiais em nossa cultura.


Camila Tavares, que está na Lab há 4 anos e recentemente foi promovida a Líder de QA, é mãe de dois meninos de 2 e 4 anos, e nos conta como a maternidade ainda é estigma na área de trabalho e como é importante estar em uma empresa que acolhe a mulher em suas muitas facetas: 


"Já são enormes as dificuldades e lutas diárias que travamos no mercado de trabalho e nos ambientes corporativos apenas por sermos mulheres e por buscarmos ter voz e relevância. Mas as batalhas se intensificam ainda mais quando nos tornamos mães, diante do preconceito e da falácia de que a maternidade nos torna menos produtivas. 


A Lab me trouxe uma experiência totalmente diferente, me acolhendo e me desafiando, me dando a oportunidade de ser a profissional que eu sou hoje, mas primeiramente ser a mulher e mãe que eu também sou, respeitando e celebrando essa condição."


Aliás, celebrar, respeitar e dar às mulheres equidade de condições com os homens, que ainda são minoria na área de tecnologia, é um papel de todos e deve ser exercido diariamente. 


Uma das principais responsáveis pela criação do Laborit0 e designer senior na Lab, a argentina Natalia De Marco acredita que o que faz a diferença no ambiente de trabalho é saber que vai conseguir ser ouvida e respeitada por seus colegas homens: 


"Na LAB eu sempre me senti respeitada como mulher e sempre fui tratada como igual por meus colegas homens, nunca tive medo de me expressar ou emitir minha opinião. E apesar de isso ser básico, ser o mínimo, infelizmente ainda não acontece na maioria das empresas. 


Aqui a opinião e sabedoria de todos é respeitada por igual. A LAB para mim representa igualdade de oportunidades para todos, independente de gênero, raça ou nacionalidade."





Equidade de gênero: a chave para um futuro mais promissor

Apesar de as mulheres estarem aos poucos conquistando seu espaço, as barreiras, muitas vezes, invisíveis enfrentadas por elas ainda são grandes. 


Segundo uma pesquisa realizada pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), 9 a cada dez homens e mulheres ao redor do mundo têm algum tipo de preconceito contra as mulheres no mercado de trabalho. Sendo que 40% afirmam que homens são melhores executivos e devem ter acesso a mais empregos quando a economia está em declínio. 


Já segundo o instituto Ethos, no Brasil, apenas 38% ocupam algum cargo de liderança. 


Na Laborit a presença feminina mais que dobrou em um ano e hoje elas ocupam cargos em todas as área da empresa, liderando, codando desenhando, as mulheres têm levado a Lab a ser uma empresa cada vez melhor e próspera.  Para Rhaysa Ferreira, gestora da área de marketing da empresa, todas as grandes mudanças começam por pequenas ações. 



"Sabemos que não podemos mudar a realidade das mulheres no mundo inteiro, mas acreditamos genuinamente na transformação que podemos fazer se começarmos de dentro para a fora da Lab, não só em relação a equidade de gênero, mas em relação a minorias em geral. Como mulher negra, tenho orgulho de fazer parte de uma empresa com esses pensamentos e ações. 


E acrescenta que ter uma CEO mulher tem feito a diferença: 


"Acredito que muito desse propósito de equidade vem de termos a oportunidade de ter como CEO uma mulher, Telma Côrrea,  que também é mãe e que além de fazer um trabalho incrível, não abre mão de certos valores e visão do que pode ser o mundo. 


É incrível estar cercada de mulheres tão inspiradoras, talentosas e competentes. Espero que a gente consiga ajudar umas às outras a alcançarmos todos os nossos objetivos e direitos, sejam eles dentro ou fora da tecnologia."



Na Lab, trabalhamos diária e incessantemente para transformar esse canto aqui em um espaço de acolhimento e respeito para as mulheres, onde elas possam conquistar seus espaços e usar suas vozes, vivências, conhecimentos, senso de liderança e competências na construção de um mundo mais justo e menos misógino.


Além de ter dobrado a  presença feminina em um ano, estamos investindo em um programa educacional gratuito - onde mulheres em vulnerabilidade poderão ter mentoria, formação e oportunidade de trabalho na área, - fique ligada que as inscrições serão abertas em breve. 


Que as conquistas e as lutas, muitas vezes invisíveis das mulheres, seja pauta de ações concretas e diárias ao redor do globo até que alcancemos a equidade de gênero. E se você é homem - lembre-se -  essa luta também precisa ser sua.


Acompanhe a Lab.

Acompanhe nossas notícias, conteúdos e um pouco do nosso trabalho nas redes sociais.

Quer receber conteúdos exclusivos?

Vamos mantê-lo atualizado sobre a Laborit e como estamos criando tecnologia e produtos que impulsionam mudanças.

Seus dados estão protegidos conosco. Conheça nossa Política de Privacidade.

Quer conversar com um especialista da Lab agora? Fale em +55 11 4950-5777